quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Abandono ..,


foto: 09-09-2014

Fachada negra, escura, esburacada, descuido e abandono , que destoa numa cidade onde há vida, sol, jardins e gente que, indiferente vai passando, vendo apenas o que é bom de ver.

Assim é o mundo:
“Um mundo cheio de marcas e grifes, mas de vidas vazias.”

(kadola)
Amara Mourige

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Às árvores estão em dormência...

Árvores Secas

Sim, às árvores estão secas agora, estão em plena dormência... Acalentadas pelos ventos de outono, preparam-se para novamente florir. É um tempo, um descanso para renovar, acumular energias para frutificar.
Quanto maior o tempo do descanso, quanto mais secas às folhas, mais verde e vida ela terá.

(Paulo Roberto Gaefke)


Amara Mourige

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

"Na foto você tem que evoluir constantemente." JG Damlow

Feliz Dia do Fotógrafo !9 de agosto.

   Museu de Arte Contemporânea de Niterói - MAC,

"De todos os meios de expressão, a fotografia é o único que fixa para sempre o instante preciso e transitório. Nós, fotógrafos, lidamos com coisas que estão continuamente desaparecendo e, uma vez desaparecidas, não há mecanismo no mundo capaz de fazê-Ias voltar outra vez. Não podemos revelar ou copiar uma memória”.

Palavras de:
(Henri Cartier-Bresson)


 Amara Mourige 

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

domingo, 14 de agosto de 2016

“A cruz: mistério de amor e de dor”.

São João Paulo II



 “Vivamos na cruz. A cruz é a abnegação de nossa vontade.
 Na cruz está o céu porque ali está Jesus”.

(Santa Teresa dos Andes)

Amara Mourige

terça-feira, 9 de agosto de 2016

RAIOS DE SOL

Foto:2015
Deixa-te inundar pela LUZ do SOL. 
Ele lentamente aquecerá o teu coração....Namaste
Amara Mourige

domingo, 7 de agosto de 2016

O Mar


O Mar

Não é nenhum poema
o que vos vou dizer
Nem sei se vale a pena
Tentar-vos descrever
O Mar, O Mar
E eu fui aqui ficando
só para O poder ver
E fui envelhecendo
sem nunca o perceber
O Mar, O Mar

Pedro Ayres Magalhães
In: Espírito da Paz


Amara Mourige

sábado, 30 de julho de 2016

Da Realidade


Que renda fez a tarde no jardim,
Que há cedros que parecem de enxoval?
Como é difícil ver o natural
Quando a hora não quer!
Ah! não digas que não ao que os teus olhos
Colham nos dias de irrealidade.
Tudo então é verdade,
Toda a rama parece
Um tecido que tece
A eternidade.

Miguel Torga

Amara Mourige

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Pés...

Pezinhos, quando se encontram é só felicidade!
Pés, para que os quero, se tenho asas para voar?

Frida Kahlo

Amara Mourige